Posts Tagged ‘onu’

“Objeto Água”!!!

Thaylizze Pereira

 

No ultimo dia 22 se comemorou o dia mundial da água, esse dia foi criado pela Organização das Nações Unidas – ONU em 1993 com o intuito de ser um dia voltado a discussão sobre os diversos temas relacionadas a água, criando assim um momento de reflexão, conscientização e também elaboração de medidas tentando sanar tais problemas ligados a ela, ou melhor dizendo a falta dela. Vale relembrar que somente 0,008%, do total da água existente no nosso planeta é potável.

Esse dia é um marco internacional onde se tenta chamar a atenção da sociedade para a conservação da água, sendo assim, o Dia Mundial da Água 2011 teve como tema – esse escolhido pela ONU – “Água para as Cidades: respondendo o desafio urbano”. Com esse tema, o foco de atenção foi voltado para os impactos do crescimento urbano e da industrialização; catástrofes e conflitos naturais que ocorreram nos sistemas urbanos em virtude da água; as mudanças climáticas e seus impactos no nosso dia-a-dia,entre outras. O objetivo desse tema seria estimular ação de governos, organizações, comunidades e indivíduos para se pensar soluções de crescimento sustentável e não desenfreado como temos visto.

Um dos motivos desse tema, é que pela primeira vez na história da humanidade a maior fatia da população vive em cidades, cerca de 3.3 bilhões de pessoas. Assim, nodia 22 de março de 2011, as Nações Unidas lançaram um relatório e nele podemos observar que a rápida urbanização das ultimas cinco décadas está mudando por exemplo o cenário do continente africano e causando problemas quando se trata abastecimento de água e serviços de saneamento. Esse relatório da ONU nos oferece dados de varias cidades do continente, onde encontramos disparidade entre o nível de urbanização e à infraestrutura adequada de água e saneamento.

“Esses são fatos preocupantes que precisam ser tratados ao passo que as nações se preparam para a Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável de 2012”, declarou o Subsecretário Geral da ONU e Diretor-Executivo do PNUMA, Achim Steiner. “Os estudos em Economia Verde mostram evidências de que um caminho diferente em termos de recursos hídricos e saneamento básico deve começar a ser considerado”, relata.

O Diretor-Executivo da ONU-HABITAT, Dr. Joan Clos, afirmou que “este relatório não poderia ter vindo em um momento mais oportuno. A África é o continente que sofre urbanização mais rápida e a demanda por água e saneamento está excedendo a oferta nas cidades. Conforme as cidades se expandem, deve-se melhorar o planejamento e manejo urbano para prover acesso universal tanto à água quanto a serviços básicos e garantir, ao mesmo tempo, que as cidades se tornem mais resilientes aos efeitos crescentes da mudança do clima”.
A Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação – FAO também identificou países que possuem demanda por água maior que sua oferta natural. No topo da lista está a península árabe, onde a demanda excede 500% a disponibilidade na região. O norte da África já citado acima também só conseguiu suprir a necessidade de metade da demanda de água doce que o país consome.

Vale ressaltar aqui que a erradicação de fontes de água doce não está necessariamente ligada aos lugares mais secos, e sim a regiões com o maior percentual da população global. A água potável acaba por se tornar para grande parte da população mundial um desafio diário.

http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/2455-dia-mundial-da-gua#foto-48228

Esse grande problema da falta de água servem para despertar a consciência ecológica da população e dos governantes para esta questão, entretanto parece que para nós – principalmente moradores do estado de São Paulo – algo distante, pois já relativizamos a compra de galões de água mineral e só percebemos o quão é necessário o “objeto água” quando abrimos a torneira e é dia de racionamento !!!

Fontes:

http://www1.folha.uol.com.br/bbc/892176-no-dia-mundial-da-agua-fotos-mostram-disparidades-no-consumo.shtml

http://www.diamundialdaagua.net/

http://www.portaldomeioambiente.org.br/agua-e-esgoto/6799-dia-mundial-da-agua-2011.html

http://www.ecodesenvolvimento.org.br/dia-mundial-da-agua-2011

Imagens:

1- http://www.google.com.br/imgres?imgurl=http://www.diariodeumjuiz.com/wp-content/uploads/2007.12/

2- http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/2455-dia-mundial-da-gua#foto-48228

Anúncios

O Mundo pelo Planeta

 

Há quase três décadas, a temperatura terrestre vem aumentando. Segundo estudos científicos, foi registrado um aumento de 0,7ºC até o ano de 2006 e presumisse-se que, até o ano de 2050, a temperatura planetária aumente em 2,4ºC, isso nas mais otimistas das previsões.

Parece pouco né? Somente 2,4ºC…

No entanto, esse acréscimo resulta em derretimento de geleiras, aumento dos níveis dos oceanos, gerando grandes migrações de contingentes humanos  para áreas mais altas. Isso sem contar com a intensificação de outros fenômenos naturais, como secas profundas, tempestades.

Um dos meios de se evitar que esses fenômenos se intensifiquem é a preservação das florestas. As que ainda sobrevivem às investidas dos ramos econômicos baseados na derrubada das matas cobrem cerca de 30% do planeta e abriga por volta de 80% de toda a biodiversidade existente na Terra, segundo dados do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA). Sabendo dessa realidade, a Organização das Nações Unidas (ONU) declarou o ano de 2011 o “Ano Internacional das Florestas”.

Essa iniciativa busca elucidar a população em geral da importância que a manutenção das florestas tem como garantia da preservação da própria vida no planeta, demonstrando que a exploração indevida das matas pode gerar diversos prejuízos para todos, como o agravamento do quadro atual das mudanças climáticas.

No Brasil, a Campanha da Fraternidade  de 2011 segue nesse mesmo sentido e buscará fomentar ainda mais as discussões sobre a problemática ambiental, mostrando a gravidade do quadro atual e buscando alternativas para a resolução dos problemas advindos do processo de aquecimento global. A Campanha da Fraternidade ocorre sempre no período da Quaresma e é realizada anualmente pela Igreja Católica Apostólica Romana no Brasil e busca despertar os fiéis e a sociedade sobre problemas concretos que ocorrem  no país.

Sob o lema de origem bíblica (Rm 8:22), “a criação geme em dores de parto”, eles partem da expectativa de que o tema possa motivar as pessoas a buscarem melhores condições para a vida no planeta, buscando-se, dessa forma, a redução dos impactos ambientais gerados pela ação do homem na natureza.

As ações da Campanha da Fraternidade acontecerão de forma condensada durante o período conhecido como Quaresma, que é o tempo de preparação que precede a Páscoa. Nesse período, os responsáveis pela campanha buscarão mobilizar diversos setores da sociedade de modo que estes possam assumir posições de protagonismo na discussão sobre problemas ambientais e aquecimento global.

Em consonância com o tema da Campanha da Fraternidade desse ano, o Grito dos Excluídos, em sua 17ª edição, terá como lema “Pela vida, grita a Terra. Por direitos, todos nós”, o que demonstra uma à linhagem global de discussões dentro do bojo das questões ambientais. O Grito dos Excluídos é uma manifestação popular, carregada de simbolismo e ocorre no Dia da Pátria.

Agora chegou a nossa vez de discutirmos ações para a diminuição dos efeitos das mudanças climáticas e para a busca de uma melhor qualidade de vida para todos. Esse site encontra-se aberto para ser palco de um maior diálogo entre a sociedade e a universidade. Qual a sua opinião sobre tudo isso? Você sabe como salvar o planeta? Apóia as iniciativas das organizações internacionais e da sociedade civil? O que você vem fazendo a respeito? Nós queremos saber! Não deixe de comentar…

Adriane Camargo