Posts Tagged ‘FAO’

“Objeto Água”!!!

Thaylizze Pereira

 

No ultimo dia 22 se comemorou o dia mundial da água, esse dia foi criado pela Organização das Nações Unidas – ONU em 1993 com o intuito de ser um dia voltado a discussão sobre os diversos temas relacionadas a água, criando assim um momento de reflexão, conscientização e também elaboração de medidas tentando sanar tais problemas ligados a ela, ou melhor dizendo a falta dela. Vale relembrar que somente 0,008%, do total da água existente no nosso planeta é potável.

Esse dia é um marco internacional onde se tenta chamar a atenção da sociedade para a conservação da água, sendo assim, o Dia Mundial da Água 2011 teve como tema – esse escolhido pela ONU – “Água para as Cidades: respondendo o desafio urbano”. Com esse tema, o foco de atenção foi voltado para os impactos do crescimento urbano e da industrialização; catástrofes e conflitos naturais que ocorreram nos sistemas urbanos em virtude da água; as mudanças climáticas e seus impactos no nosso dia-a-dia,entre outras. O objetivo desse tema seria estimular ação de governos, organizações, comunidades e indivíduos para se pensar soluções de crescimento sustentável e não desenfreado como temos visto.

Um dos motivos desse tema, é que pela primeira vez na história da humanidade a maior fatia da população vive em cidades, cerca de 3.3 bilhões de pessoas. Assim, nodia 22 de março de 2011, as Nações Unidas lançaram um relatório e nele podemos observar que a rápida urbanização das ultimas cinco décadas está mudando por exemplo o cenário do continente africano e causando problemas quando se trata abastecimento de água e serviços de saneamento. Esse relatório da ONU nos oferece dados de varias cidades do continente, onde encontramos disparidade entre o nível de urbanização e à infraestrutura adequada de água e saneamento.

“Esses são fatos preocupantes que precisam ser tratados ao passo que as nações se preparam para a Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável de 2012”, declarou o Subsecretário Geral da ONU e Diretor-Executivo do PNUMA, Achim Steiner. “Os estudos em Economia Verde mostram evidências de que um caminho diferente em termos de recursos hídricos e saneamento básico deve começar a ser considerado”, relata.

O Diretor-Executivo da ONU-HABITAT, Dr. Joan Clos, afirmou que “este relatório não poderia ter vindo em um momento mais oportuno. A África é o continente que sofre urbanização mais rápida e a demanda por água e saneamento está excedendo a oferta nas cidades. Conforme as cidades se expandem, deve-se melhorar o planejamento e manejo urbano para prover acesso universal tanto à água quanto a serviços básicos e garantir, ao mesmo tempo, que as cidades se tornem mais resilientes aos efeitos crescentes da mudança do clima”.
A Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação – FAO também identificou países que possuem demanda por água maior que sua oferta natural. No topo da lista está a península árabe, onde a demanda excede 500% a disponibilidade na região. O norte da África já citado acima também só conseguiu suprir a necessidade de metade da demanda de água doce que o país consome.

Vale ressaltar aqui que a erradicação de fontes de água doce não está necessariamente ligada aos lugares mais secos, e sim a regiões com o maior percentual da população global. A água potável acaba por se tornar para grande parte da população mundial um desafio diário.

http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/2455-dia-mundial-da-gua#foto-48228

Esse grande problema da falta de água servem para despertar a consciência ecológica da população e dos governantes para esta questão, entretanto parece que para nós – principalmente moradores do estado de São Paulo – algo distante, pois já relativizamos a compra de galões de água mineral e só percebemos o quão é necessário o “objeto água” quando abrimos a torneira e é dia de racionamento !!!

Fontes:

http://www1.folha.uol.com.br/bbc/892176-no-dia-mundial-da-agua-fotos-mostram-disparidades-no-consumo.shtml

http://www.diamundialdaagua.net/

http://www.portaldomeioambiente.org.br/agua-e-esgoto/6799-dia-mundial-da-agua-2011.html

http://www.ecodesenvolvimento.org.br/dia-mundial-da-agua-2011

Imagens:

1- http://www.google.com.br/imgres?imgurl=http://www.diariodeumjuiz.com/wp-content/uploads/2007.12/

2- http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/2455-dia-mundial-da-gua#foto-48228

Dia Mundial da Alimentação: Celebrar o que?

Mirian Claudia Lourenção Simonetti

Adriane Camargo

 

Hoje, dia 16 de outubro,150 países celebram o Dia Mundial da Alimentação. A data, estabelecida pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO), tem o objetivo de chamar atenção para o problema que afeta, atualmente, cerca de um bilhão de pessoas em todo o mundo. Com o tema “Unidos contra a fome”, a intenção da edição deste ano é reconhecer os esforços na luta contra a fome a nível nacional, regional e internacional, e unir os diversos setores da sociedade em “busca de justiça social e de melhores redes de seguridade social para os pobres”.

De acordo com o documento “Panorama da Segurança Alimentar e Nutricional na América Latina e no Caribe”, da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), a situação da região não é nada animadora. Publicado no dia 13 de outubro, o informe afirma que, dentre todas as regiões do planeta, a América Latina e do Caribe foi a única a não conseguir reduzir expressivamente a fome durante o ano de 2010. Conforme o relatório, essa “é a única região no mundo onde o número de pessoas com fome continua a ser praticamente inalterada entre 2009 e 2010, com cerca de 53 milhões de pessoas”.

Ainda de acordo com o mesmo documento, a subnutrição diminuiu de 53,1 mi para 52,5 mi de pessoas atingidas, porém esse número se mostrou muito aquém do que se esperava. Para a FAO, alguns fatores ajudam a explicar o porquê do nível de subnutrição não ter decrescido conforme almejado. Entre esses fatores estariam o impacto da crise econômica nos países da região e o posicionamento do Estado diante dela e a demanda social que essa gerou. “Deve-se notar que mesmo que o pior da crise econômica internacional tenha sido deixado para trás, as suas conseqüências sociais podem permanecer por muito tempo na região” – afirma a FAO.

Entretanto, a FAO aponta para alguns avanços, tais como o aumento da produção e do consumo alimentar na região, contudo, aponta também que o aumento dos preços dos alimentos pressiona ainda os níveis de desnutrição, causado pelo aumento da insegurança alimentar. “No atual contexto de volatilidade prevê-se um aumento na inflação dos alimentos que corrói o poder de compra e mantém altos níveis de vulnerabilidade à insegurança alimentar” – alega a organização.

A organização afirma que serão necessários, para que se reverta essa situação, o estabelecimento de vínculos substanciais entre crescimento econômico e promoção da equidade social. Para tanto, são necessárias políticas públicas para a promoção da segurança alimentar que visem a produção alimentícia pela agricultura familiar e a ampliação da proteção social por parte do Estado. A FAO salienta ser necessária “uma agenda política para a segurança alimentar […] deve ligar o crescimento econômico com inclusão social. Suas três principais ações devem ser as políticas inter-setorial e territorial (agrícola, trabalho, financeiro, saúde, educação, proteção social) com a ampliação da participação social para formar uma extensa rede de segurança social para os pobres.”

O Dia Mundial da Alimentação (DMA) tem o objetivo dar visibilidade ao problema da fome e incentivar a solidariedade nacional e internacional no combate à fome, má nutrição e pobreza, assim como buscar uma maior participação da população rural nas decisões e atividades que interferem suas condições de vida. Em Cuba, as atividades já começaram desde a última sexta-feira (8), com coletivas de imprensa, seminários, jornadas e corridas populares com a fome e a soberania alimentar como motes principais. Em El Salvador, o evento principal do DMA 2010 aconteceu com um ato de celebração e coleta de assinaturas da campanha “Um bilhão de pessoas vive com fome”, no Centro Internacional de Feiras e Convenções (CIFCO).

No Chile realizou o Seminário Dia Mundial da Alimentação, no Escritório Regional da FAO. Na Colômbia, o dia de hoje foi marcado com diversas ações, como: “Fórum Biodiversidade e Ecoeficiência: seu papel na segurança alimentar”, “Fórum Prevenção da Desnutrição na Primeira Infância”, “II Feira Regional de Experiências para a Soberania Alimentar ‘Sementes, Saberes e Sabores’’. Outra atividade importante no combate a fome no mundo é a campanha “Um bilhão de pessoas vive com fome crônica e eu estou louco de raiva”, a campanha “1billionhungry” (um bilhão com fome) que disponibiliza uma petição on-line que pressiona os governos de todo o mundo a priorizarem o combate à fome em suas ações. Até hoje, dia 16 de outubro, 1.108.883 pessoas de diversos países haviam assinado o documento. Os interessados em participar da campanha devem firmar a petição on-line com nome, e-mail, cidade e país. Quem quiser ainda pode divulgar a campanha para os amigos e observar quantos deles aderiram à ação. Mais informações em: http://www.1billionhungry.org/